Tocando agora

Title

Artist

Programa Atual

Homeopatia Rock

21:00 23:00

Programa Atual

Homeopatia Rock

21:00 23:00

Background

Descobri que sou gremista

Escrito por em 11 de agosto de 2020

O pequeno diário de uma pequena torcedora

Quando eu era criança praticamente não tinha ligação com o
mundo do futebol. Fui criada em uma família muito religiosa e
acima de tudo, muito presa a rotinas cristãs. Minha vida era
escola, igreja e coral da igreja. Só que desde muito cedo,
inexplicavelmente eu sempre senti uma ligação muito forte com o
esporte, em especial com o futebol, a ponto das pessoas ao meu
redor estranharem esse comportamento. Lembro de ser criança e
amar jogar bola, e tudo que envolvia o futebol passou a me
interessar cada vez mais.

Nós praticamente não assistíamos futebol, ninguém na família
torcia para um clube específico, e eu digo “praticamente” porque
nós acompanhávamos a Seleção nas Copas do Mundo. Parecia
que esse era o momento em que a família finalmente cedia e sem
combinar nada, todos pensavam: Ok, vamos ver futebol!
E esse era um momento mágico pra mim. O ano que eu sabia que
tinha Copa já começava especial. Então eu esperava ansiosamente
como se a Copa fosse uma espécie de natal ou então o dia do meu
aniversário, até que ela chegava e eu ficava arrasada quando
acabava. Era sempre assim. Feliz porque começou e triste porque
acabou. Por vários motivos eu não podia assistir todos os jogos,
mas os que eu conseguia ver me enchiam de alegria e um
turbilhão de sentimentos tomava conta de mim. Sentimentos que
eu nem entendia e muito menos sabia explicar. Só sabia que era
muito bom. E assim foram os meus primeiros contatos com o
mundo do futebol.

Certo dia, lembro de ver de relance nos jornais que a minha mãe
assistia na TV(e eu detestava noticiários porque queria ver os
desenhos), um time de azul que tinha um jogador de cabelo loiro
que infernizava os adversários. Aquilo me impressionou e encheu
os meus olhos. Pela primeira vez eu tive a sensação de
pertencimento a um clube e a uma torcida. Como se dentro de
mim algo dissesse: você faz parte disso! E de repente, de uma
forma muito natural, tudo fez sentido e eu DESCOBRI QUE ERA
GREMISTA. Ninguém me ensinou, ninguém disse que eu era, eu só
precisei descobrir. Óbvio que em algum momento durante esses
jornais que minha mãe assistia eu já tinha me deparado com
algum gol do rival ou de outros clubes do Brasil, mas até então,
sem uma razão específica, nada tinha me chamado a atenção.
A partir daí, o clube da camisa azul listrada e do jogador de cabelo
loiro, nunca mais saiu da minha mente.

Alguns anos se passaram e a minha rotina com as coisas da igreja
seguia a mesma, mas conforme o tempo passava, eu percebia que
a minha ligação com o futebol e com aquele clube que tinha me
impressionado tanto, se tornava cada vez mais forte. Eu sempre
fui uma criança muito tranquila e obediente. Se minha mãe dizia
que era hora de dormir eu ia sem reclamar, mesmo que na
verdade quisesse ficar acordada.
Até que um dia descobri o maravilhoso mundo do rádio. Descobri
que eu podia acompanhar os jogos debaixo das cobertas, na
minha própria cama, sem que ninguém soubesse, apenas usando
um fone. Comecei a conhecer o futebol mais profundamente,
saber os nomes dos jogadores, saber que o nosso estádio se
chamava Olímpico Monumental, comecei a viver de fato, o
Grêmio.

Lembro que estava na 8ª série e fui dormir chorando depois de
acompanhar pelo rádio, o jogo Grêmio x Olímpia pela
Libertadores. No outro dia, na aula de português, escrevi uma
redação com o seguinte título: A derrota injusta! (Vocês devem se
lembrar do que aconteceu naquele jogo, até hoje não superei!)
São lembranças e sentimentos que eu guardo com carinho para o
resto da vida. Cresci em um ambiente que não tinha porque
gostar de futebol, mas eu gostava. Não tinha porque gostar de
clube nenhum, mas eu DESCOBRI QUE SOU GREMISTA e aprendi a
amar esse clube de todo o coração.
Assim surgiu a maior paixão da minha vida chamada GRÊMIO
FOOT-BALL PORTO ALEGRENSE.
E tu torcedor? Qual é a tua história?


Opinião dos leitores
  1. Alexandre Castro   em   11 de agosto de 2020 at 17:08

    Linda história!!! Linda como a própria história deste clube, chamado Grêmio Football Portoalegrense. Mágico, encantador, vencedor, difícil de explicar a paixão. Muito bom ler histórias assim, obrigado por compartilhar. Da-lhe Gremio!!!!

Responda

Seu endereço de e-mail não será publicado.Required fields are marked *



Continue lendo

Próximo post

SEMANA DIFÍCIL


Thumbnail
Post anterior

DUAS VITÓRIAS


Thumbnail