Current track

Title

Artist

Current show

Current show

Background

Grêmio Feminino – A História: do pioneirismo à elite!

Written by on 30 de julho de 2021

A história do Grêmio começa no início dos anos 80. O clube queria investir em diversas modalidades de esportes e, com isso, cedeu espaço, materiais e deu assistência para um coletivo de mulheres que jogava de forma amadora na capital. Comandadas pela meio-campista Marianita, em 1983, aconteceu o primeiro jogo feminino oficial do clube, pelo Campeonato Gaúcho.

Sem maiores investimentos que a modalidade necessitava, o sonho da equipe acabou sendo interrompido brevemente, com o fim do departamento. Entretanto, é interessante ressaltar que o Grêmio foi pioneiro entre os grandes clubes do país na modalidade, já que a criação de sua equipe feminina, se dá no mesmo ano em que o futebol feminino é oficialmente regulamentado, após a queda um decreto feito por Getúlio Vargas, que proibia a prática deste e outros esportes por mulheres.

Um longo tempo depois, em 2 de agosto de 1997, as Gurias Gremistas entravam em campo novamente, em um duelo contra o Gramadense, no Estádio dos Pinheirais, na cidade de Gramado. Somente um ano depois, os dias de glória começaram a surgir, quando o primeiro título das Gurias do Grêmio veio de forma invicta, em 1998, ao conquistarmos a segunda Copa Inverno de Gramado, sobre o Internacional, com o placar de 5 a 2.

Nos anos de 2000 e 2001, vieram dois títulos estaduais conquistados por nosso tricolor. Em 2001, querendo se consolidar, o clube venceu seu primeiro título internacional: a Copa Mercosul, disputada no Uruguai. Já no ano seguinte (2002), após ter sido tricampeão estadual, venceu a Copa Sul, que era um torneio interestadual, disputado entre times do estado do Rio Grande do Sul, Santa Catarina e Paraná.

Infelizmente, mais uma vez o sonho gremista era interrompido, quando o departamento feminino foi fechado em 2002, sendo reaberto somente em 2017, quando, pelas novas regras da Conmebol, todos os times que participassem de suas competições de elite, deveriam ter um time feminino obrigatoriamente.

Contando com atletas que vieram da parceria do clube com a Associação Gaúcha de Futebol Feminino (AGFF), o ano de 2017 foi de adaptação, mas os resultados ruins de se ter uma equipe “por ter”, tiveram alguns efeitos: em 2018, o clube assumiu de forma integral o comando do time feminino, profissionalizou a equipe, assinou a carteira de trabalho das atletas e fez as primeiras contratações para o time.

Os resultados de um 2018 em que o clube repensou seu departamento não poderiam resultar em outra coisa: título! O Grêmio não só foi campeão estadual em cima do Internacional, como fez isso em pleno Beira-Rio, em disputa de pênaltis, onde a estrela da goleira Carla brilhou, pegando uma cobrança colorada.

Após uma boa campanha na A2 (equivalente da segunda divisão do Brasileirão) de 2019, onde o Grêmio carimbou sua vaga na elite da modalidade, já em 2020, o clube se colocou como um dos oito melhores times do país – campanha que foi repetida esse ano, sendo um dos 7 melhores times da elite, com uma equipe que vem se consolidando cada vez mais no cenário nacional da modalidade.

(Infelizmente, não se tem registros de nenhuma partida oficial entre 1984 até 1996. O que persiste mesmo em anos que sabemos que a modalidade existia no clube.)

Foto: Jéssica Maldonado/Grêmio FBPA