UM GRE-NAL PRA ME PROVAR O CONTRÁRIO
17/04/2019 18:58 em Novidades

Tenho peculiaridades, como todos...mas as minhas são um pouco mais exóticas.

Citar todas se tornaria maçante, então vou direto ao assunto. O Grêmio.

Não assisto a Grenais. Não é medo desses meros milicos que brigam com as armas possíveis contra um exército de valia covardemente superior. É que carrego o fardo dos episódios de 13 anos e alguns dias atrás.

Sou um dos poucos que sabe dos bastidores do episódio. Desafiei e obtive a certeza de minha razão. Mas pago o preço, a cada partida deles, principalmente Grenais. Assim sendo, me isolo no sítio, desfraldo minha preguiçosa rede, ouço uma música legal...e de vez em quando confiro o placar.

Segunda à noite assisti ao compacto do jogo de ida. Ao contrário da maioria, vi um Grenal tosco. Uma equipe no "bola pro Guerrero" (aliás, como diz o comentarista aquele, "ele tem se pago"...de fato, comeu a bola...só que não), e outra que tentou jogar de sua forma, envolvendo o adversário, mas com o cuidado de perder o mínimo possível de jogadores por lesões causadas pelos cavalos vestidos de vermelho. Sim, pois uma longa temporada se avizinha.

Me assustou Paulo Victor. Jogou bem. E isso não é bom sinal. O goleiro bom do elenco corre o risco de mofar no banco.

Léo Gomes é bom, mas precisaria jogar com um Moledo da vida ao seu lado ao invés de Geromel pra termos uma melhor análise. Com o mito, fica fácil. A dupla de zaga não preciso comentar, Cortez é isso, um Roberto Carlos que não chuta forte (ou seja, marca mais ou menos e não sabe cruzar), o meio-campo foi posto da melhor maneira, sem invencionices, assim como o ataque.

A arbitragem. Boa, enfim. Também me preocupa isso. A volta é hoje na Arena, e talvez a sacada de mestre tenha sido amaciar a ida pra aprontar na volta. Não quero pensar nisso agora.

O torcedor fará sua parte. Renato e os jogadores também.

Aliás, conhecemos nessa partida o sucessor do garnizé chiliquento, o modelito tatuado Cuesta. Vai apitar os Grenais enquanto estiver no ex-tradicional-rival a partir do fim da carreira dessa figura deplorável no cenário futebolístico. Oficialmente, pois em campo já está fazendo hora extra há tempos.

Creio que a nomenclatura adequada pra esse jogo de volta seja "treino de luxo". Não é que eu ache que vamos passear e ganhar a hora que der na telha. Mas porque é o menos espinhento abacaxi dessa temporada. Aliás, em rodas de amigos, percebo a mesma pouca empolgação que a minha. Se ganharmos, só se confirmará a supremacia gritante. Se perdermos, será contra um time que vai bater, trancar a rua e buscar o milagre de uma bola, uma artimanha manjada, mas que já fez muitos grandes sucumbirem a menores mundo afora, nas mais variadas épocas.

Não sei qual a atração mais xoxa da semana, se é a Páscoa e seus ovos de ouro (ou compra o ovo ou constrói a casa) ou esse Grenal. A própria IVI está buscando apelações emocionais pra dar algum tempero à partida.

E sabem, dadas essas circunstâncias, sou capaz até de sair da minha peculiaridade e assistir ao Grenal. Afinal, prevejo um jogo tão tosco quanto o primeiro.

Talvez dar uma conferida mude minha ideia.

Verdade, estou tentado a assistir. O máximo que pode acontecer é eu provar a mim mesmo que estava certo.

Bom Grenal a todos (os azuis)!

Adriel Argentino

COMENTÁRIOS
Comentário enviado com sucesso!